sábado, 29 de janeiro de 2011

Do blog velho...

Poems

"O Universo"

Escrevo minhas memórias.
Onde estou agora?
Num espaço que passou.
Espelho.
O sinistro da vida
é vivê-la.
O mágico da vida
é vivê-la.
O horrível da vida
é morrê-la.
Mas morrer,
se o tempo nos retorna?
Espelho.
Num espaço que passou.
Onde estou agora?
Escrevo minhas memórias.

"Aquele Sentimento"

Abandonada?
Ilusão?
Decepção.
Recusa.
Não sei o que é amar...
É sentir saudade?
Solidão?
Abandono!
Preciso do seu abraço.
Ele me colocou medo,
o brilho se torna opaco,
a esperança desespero,
os sonhos pesadelos,
que não posso atingir.
A sociedade me amassa
e tu não estás aqui...
Sempre este amor inamado?
Acabou...
Me matei!

"Ensaio 40"

És perfeito,
És baritono,
és romântico.
Não sou toda isso.
Me envergonho,
me entristeço.
Sou Branca de Neve!
Moramos nas nuvens!
Eterno amor.

Carta a Fábio

Antes de começar a escrever eu queria perguntar aos meus caros leitores se é realmente interessante eu ficar escrevendo essas cartas aqui, porque são cartas que escrevi a meus amigos e que achei que o conteúdo era próprio para blog.Se vocês caros leitores acharem essas cartas chatas, não desistam de ler meu blog!Apenas me informem que não querem mais saber delas e imediatamente eu paro de escrevê-las.Não tenha medo de me criticar, eu sou a pessoa mais aberta à críticas que conheço (modéstia à parte) desde que elas tenham argumento...Valeu por me ajudarem. Lá vai:


"Eu sinto muito pelo que fiz, foi ridículo.Eu sou ridícula, tu sabe muito bem.
Eu não tenho nunca a intenção de arrancar lágrimas alheias.O chorar é uma droga dolorida, e o pior de tudo é que ela é legalizada.
Quando eu roubo uma lágrima sequer, eu choro junto.Principalmente porque é quando minha própria consciência se põe contra mim.
Mas acredito que posso reparar.Um amor é sempre um amor.E acho que devemos utilizar o tempo,mesmo que ele seja injusto.Talvez ainda dê certo,ou talvez seja apenas eterno.Quero acreditar que seja assim.
E se lhe confortar, o tempo também me traiu avançando demais e não me deixando desfrutar de minhas descobertas.
Mas não estou aqui desabafando.Somos bem adultos, apesar de não querermos ser carregados pela correnteza.Podemos entender este fato mesmo sem aceitá-lo.
Toda vez que descemos à correnteza batemos contra as pedras, e isso dói.Mas já não existe ninguém à margem que nos possa acudir.O jeito então é se atirar na cachoeira e afundar no rio.
Mas nada impede que nos agarremos à uma pedra, mesmo que corte nossas mãos.
A vida é essa.Nosso conforto é saber que mesmo em último caso, tenho a ti e tu a mim.Isso nos deixa mais calmos.
Então não nos aborreçamos com a traição do tempo e do pensamento.Quando estamos sob efeitos alucinógenos saímos de nós.
E afinal, como digo, disse e  sempre direi : vai passar, faça o melhor que conseguir e puder enquanto estiver passando e depois que passar, passou.Para quê se preocupar?
Talvez passe amargamente para ti, mas mesmo assim passará.E se tu não conseguir ficar feliz depois da tempestade, me procure.Nada como um bom Merthiolate para resolver o ralado no joelho, que foi feito pela calçada.
E não tenha medo de pisar na calçada enquanto estiver precisando.Ela é obrigada a saber que em um lindo dia de sol tu vai pegar um giz e começar a fazer desenhos coloridos sobre ela.Isso ocorre naturalmente.
Espero que eu o tenha confortado, porque  quando eu precisar, vou cobrar de ti...
Fique tranqüilo,se agarre nas pedras e use Merthiolate.
Te amo muito,
                      Raquel"

É lógico que eu não vou contar pra vocês que lêem o blog qual foi o motivo dessa carta...Deduza você, já é um exercício de "escrevedor" ficar inventando situações para cartas dos outros...
Beijinhos a todos!!
                        Captain Purple

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Poesias

"Diálogo 41"
Só eu e você.
É o que acontece.
Só nós dois.
Maravilhados com os brilhos noturnos.
Nostalgia...
É secreto!
Rei e rainha
em harmonia,doce.
E um "the end" com
"just married".
Flecha de cupido e
grinalda de flores.

"Diálogo 40"

Fadas.
Fada-vagalume,
fada-do-dente,
fada-das-flores,
fada-madrinha.
Fadas e sereias.
O canto das sereias e
o encanto das fadas.
Boneca-bailarina.
gira-gira-gira
Tonturas!
E virou borboleta...
Tchau criança...!

Carta a Meu Tulus

Apesar de tudo o que me disserem agora, nada vai consolar.
O que realmente buscamos é alguém que nos entenda, não só o que falamos,mas o que vivemos.
Quero poder abraçá-lo, chorar em seus ombros enquanto me afaga a cabeça, quero sentir o seu toque, agarrar sua camisa, gritar,...
É como se eu quisesse algo que nunca vou conseguir alcançar.Algo que nunca vai dar certo...Eu queria poder falar para este alguém todos os meus sonhos,mas não minhas metas, meus sonhos mesmo, que sonho à noite!Queria poder dividir as bobgens que escrevo em meu diário, as músicas que ouço,as criancices que faço...Queria dizer a ele o medo que tenho de ser independente, queria mostrar meu mundo e minhas viajens...
Só que esse alguém não existe!Nunca vou alcançá-lo...Pelo menos assim me parece...
Será que é a mesma coisa que tu sente?Será que as nossas idéias são as mesmas?Não sei...Só sei que tu parece ser o único a entender tudo isso...Sei lá...Não entendo direito...E com certeza estou fazendo o maior nó na tua cabeça também...desculpe-me...
Então, o que aconselho é que pelo menos nós dois tentemos mais uma única vez, e se não der certo pelo menos temos a certeza de que tu tem eu e eu tenho a ti.Quem sabe não é  para ficarmos nós juntos?
Bom, pelo menos podemos desabafar um com o outro sem se preocupar com o que os outros vão pensar...
Pois bem...vamos tentar mais uma vez?Beleza!Depois que nos encontrarmos de novo nos contamos como foi...Coragem aí que eu também preciso aqui!Sucesso!Nós conseguimos!

Beijosssss
                                    ***Raquel***

Grande Descoberta: Meu pé é normal!

Oi queridas gentes que lêem esse blog.
Na verdade mesmo, não fui eu que descobri, mas foi a irmã da Raquel, a Carolina quem me falou que nas unhas do pé também têm cutículas!
Antes disso eu achava que meu pé era bem anormal, porque pé é uma extremidade insignificante em nosso corpo,uma coisa meio alien...(Aliás eu já estava ficando convencida que o pé não é tão alien só porque eu tentei me equilibrar só no calcanhar e não deu certo, aí descobri que os dedos do pé também eram necessários).Mas me dei conta que não é assim, desde que descobri que o pé também tem cutícula, percebi que um pé é uma mão da perna, e que exceto pelo dedinho e pelo dedão, todos os dedos são como os da mão(rimou!).
Então, logo depois desta incrível descoberta eu fui fazer sabe o que? As unhas do pé!E ali fiz mais um monte de descobertas, como: não é tão nojento fazer o pé, mas ele é um pouco mais delicado que a mão, e as cutículas são mais finas, por isso tem mais chance de se machucar; as cutículas do pé são do formato da unha, que nem as da mão; se você faz as unhas do pé também, você tem menos chance de ter unhas encravadas e pode usar mais sapatos fechados;sem chance!é meio difícil fazer a unha do dedinho,porque ele quase não tem unha!;aconselho você a não ficar comparando o dedinho com o dedão; fazer as unhas do pé deixa eles muito mais femininos; nunca passe esmalte muito colorido ou escuro no pé, fica horrível!;passe sempre um hidratante nos seus pés antes de dormir, porque senão eles ficam com o calcanhar seco; cuide dos seus pés, mesmo que você não os suporte e que eles sejam anormais, afinal, os pobrezinhos apesar de feios são a coisa mais útil do corpo, porque eles andam para você, ajudam a se equilibrar, jogam futebol e outros esportes e ainda permitem a você usar aquele sapato maravilhoso que é a sua cara.E além de tudo isso ainda descobri que se você é "fazedora de unhas compulsiva" que nem a Raquel, você ganhou mais dez cutículas para fazer (parabéns!Faça as unhas da mão e ganhe mais dez unhas de graça, as do pé!).
Então guarde bem tudo que você aprendeu sobre os pés, porque não se trata apenas de uma questão de beleza, mas de saúde, principalmente se você for diabético e for obrigado a cuidar dos pés (e isso a Raquel me falou há muito tempo atrás...).

Beijos e abraços a todos, e queimadinhas para a Loloca!
Por Mexicana Susin

sábado, 22 de janeiro de 2011

Feliz 2011!!!

Nunca, jamais, nem que me obriguem vou ler de novo a adaptação de qualquer livro que seja!!!!
Adaptação é a mesma história contada comdetalhes a mais ou a menos, ou seja: não é a mesma história.
E tenho dito!!