quinta-feira, 14 de abril de 2011

Contos dos Corteze-A Aventura Inacabada de Pim Pim

O rapaz estava no ônibus.O pensamento absorto.Até que pôs os olhos naquele casal que cochichava freneticamente, enquanto olhavam para os lados, como se escondessem algo e  não quisessem que alguém visse.Ficou intrigado e foi se aproximando discretamente, para tentar ouvir o que falavam.Nesse momento o ônibus parou numa freada brusca, e o casal aproveitou para ir até a porta de saída.
O jovem esgueirando-se por entre os cotovelos dos diversos passageiros conseguiu agilmente atingir a porta e pular para fora um segundo antes de o motorista fechá-la dramaticamente.
Mais do que depressa localizou a moça crespa e o rapaz de jaqueta vermelha, que , já na faixa de pedestres, corriam antes que o sinal luminoso em forma de mão aberta parasse de piscar.
Num movimento habilidoso, andando com largas passadas e sem perder os dois de vista, o menino-reporter sacou de sua inseparável mochila  a máquina fotográfica, que, a partir dali, registraria os estranhos fatos que estivessem por vir.
Nesse mesmo momento, porém, seu cachorrinho branco avistou um gato no meio da rua e saiu latindo enquanto o pobre repórter corre atrás gritando:
    -Miluca, não!
Mas o cãozinho não se dá por vencido e continua a perseguir o gato, que agilmente atravessa a rua deixando para trás seu opressor.
O garoto porém, sem o controle dos próprios pés só consegue parar no meio da rua, onde é atropelado.
Já no hospital, acorda com o balbúrdio das vozes de Dupão e Tupão, os dois detetives mais atrapalhados de toda a Escócia.
A enfermeira entra no quarto e lhe diz:
           -Teve sorte de ter quebrado apenas algumas costelas Pim Pim.
Do outro lado da rua do hospital, o casal continua cochichando, com as mãos suadas e os olhos arregalados.Estão muito nervosos.Dupão e Tupão percebem o casal e comentam entre si sobre eles.O rapaz reconhece a descrição dos dois e grita:
                -Eu os estava perseguindo quando o cachorro correu  atrás do gato e eu fui atropelado.
Dupão e Tupão correram para a rua e pediram socorro ao casal.O homem olhou para a mulher e disse:
            -Até que enfim alguém pediu ajuda.
Ela disse:
            -É mesmo, já estou aliviada.
Socorreram os dois e o gato e pagaram toda a despesa do hospital do rapaz.Pegaram um ônibus e começaram a esfregar as mãos e estralar os dedos, com cara de angustiados.Levantaram do acento e ficaram se olhando e quando falavam, cuspiam.Ninguém mais se feriu ou foi preso.

FIM
-----##-----

É o seguinte: essa é uma brincadeira onde cada participante começa a contar uma história e à medida que o tempo vai passando, os participantes têm de trocar suas histórias entre si, de maneira que um vai completando a história do outro...e no final fica assim, uma história feita por vária pessoas.Mas nesse caso aqui, o final não deu muito certo...

Gostaram?Tem mais, e vou escrevê-las aqui, quando der tempo...
Vão curtindo e comentanto essa...bjusss

Um comentário:

  1. Minha hstória! Tava ficando tão legal quando EU tava escrevendo... Rsrsrsrsrsr

    ResponderExcluir