domingo, 11 de setembro de 2011

"-Ora os adultos!-exclamou Narizinho com ar de pouco caso-Não há maior sem gracismo do que ser adulto.
Bem razão tinha Peter Pan em não querer crescer, em não querer nunca virar gente grande-ou "adulto",
como como eles dizem com todo o pedantismo.A tal gente grande não sabe fazer a única coisa interessante que há na vida...
-Que é,Narizinho?
-Ora que é!Brincar,bobo.Tirando o brinquedo,que é que resta na vida?As gentes grandes arrumam a casa,
varrem, lavam a roupa, guiam bondes nas ruas,entregam pão nas portas, constroem navios, escrevem livros, jogam no bicho,
guerreiam-fazem tudo, menos a grande coisa que é brincar, brincar, brincar até arrebentar, como nós...
-É verdade- concordou o menino.-Mas por que será que os adultos não brincam?
-De medo de parecerem crianças.Eles morrem de medo de parecer crianças, como se não fosse dez vezes mais importante
 ser criança do que ser uns homões de bigodes feito taturanas debaixo do nariz, ou umas mulheronas gordas cheias de
rugas na cara,sardas e pés-de-galinha.
-É como eu penso-volveu Emília lá da garupa-Se em vez de boneca eu tivesse nascido gente grande, sabem o que fazia?
Suicidava-me com um tiro de canhão na orelha."
Viagem ao Céu-Monteiro Lobato

Nenhum comentário:

Postar um comentário