sábado, 28 de julho de 2012

Pierrot da Realidade - Autoretrato




A História do carnaval:
Pierrô ama Colombina, que ama Arlequim, que, por sua vez, também deseja Colombina.
Pierrot sofre por Colombina.
Autobiografia:
Mudando um pouco as coisas, me coloco no lugar de Pierrot, coloco a Colombina no lugar de Arlequim e Arlequim no lugar de Colombina, ou seja, a pessoa da ponta do triângulo amoroso nesse caso é o Arlequim.
O desenho é uma festa à fantasia onde os personagens combinaram as fantasias.O casal decide ir à festa fantasiados de Arlequim e Colombina, e sabendo disso, a garota que ama o "Arlequim" decide,posteriormente, claro, ir fantasiada de Pierrot: simboliza a dor e angústia de sua paixão; lembrando que Pierrot é um "palhaço", significando a sátira, o escárnio e até a própria exclusão "da" Pierrot.

Eu sei que o desenho não é dos melhores,mas fui eu que fiz \o/, e o que importa de verdade é o significado dele...
Espero que teham gostado "de mim" rsrsr.
Em breve posto meu outro auto-retrato aqui(que além de desenho virou um quadro!).

Beijinhos pra todos...
Cap.Purple

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Bonita


Era bonita e sabia.Mas precisou de maquiagem, já que não tinha nenhuma máscara.Contentava-se às vezes a colocar o óculos de sol, talvez os fones de ouvido com alguma música...

Não queria ser reconhecida ao andar na rua.Precisava de liberdade, e a encontrava entre as pessoas.Mas sem ser reconhecida.Talvez sem reconhecer-se.Precisava libertar-se de si mesma.

Começava a escrever poesias, nervosamente como sempre.Mas já sabia que seus sentimentos agrediam o papel e a caneta.

Passou a ler os jornais antigos, as relíquias, guardadas pela mãe.Só a parte literária; queria inspirar-se.

Sentiu o cheiro das folhas, mistura de poeira e ácaro com o perfume característico de qualquer livro ou jornal velho.Quis sentir-se perfumada também, mesmo que estivesse em casa...Passou um hidratante qualquer, penteou os cabelos e decidiu que sairia à tarde, para caminhar.

Sempre tinha a esperança de encontrar velhos amigos, conversar, se distrair.Mas sem ser reconhecida, era o mais importante!

Queria roubar o perfume de alguém com um abraço, para mais tarde sentir a pessoa bem próxima.E deixaria seu perfume nela também, para talvez virar a lembrança de alguém...
Só queria viver ao invés de existir.Mas desistiu, era bonita demais para viver...

Nitidez - Mário Quintana

Nítido, no espelho,
meu quarto projeta-se
em parte nenhuma.

Um dia estarei,
tão nítido assim,
em parte nenhuma?

Citação de Armindo Trevisan


Excepcionalmente, a poesia expressa sentimentos agressivos, na maioria das vezes, sua função é favorecer a vida.

Os Poemas - Mário Quintana


Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.
Quando fechas o livro, eles alçam vôo,
como de um alçapão.
Os poemas vêm, os poemas vão,
não têm pouso ou porto,
alimentam-se
um instante em cada par de mãos
e partem.
O que eles te dão
é o inesquecível, o maravilhoso espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti...

O Amor Sincero


Amor, erva daninha,
cresce em todo o coração,em todo o corpo,
vai tomando, se alastrando, ficando eterno.
Suas raízes difíceis de arrancar.
Amor, unha-de-gato,
engancha no coração e não sai.
Difícil arrancar!
E quando arranca, machuca
e deixa a marca dolorida na pele.
Amor, ferida difícil de cicatrizar.
Amor, diamante incrustado na rocha,
tem de ser retirado com perfuratriz.
Amor, expectativa, esperança que não morre,
e incomoda, incomoda,dói e dá pesadelo...
Amor...dor necessária da vida,
que faz voar mas depois despenca,
e me ergue, me levanta,
cada vez mais fria e crua...