quarta-feira, 25 de julho de 2012

O Amor Sincero


Amor, erva daninha,
cresce em todo o coração,em todo o corpo,
vai tomando, se alastrando, ficando eterno.
Suas raízes difíceis de arrancar.
Amor, unha-de-gato,
engancha no coração e não sai.
Difícil arrancar!
E quando arranca, machuca
e deixa a marca dolorida na pele.
Amor, ferida difícil de cicatrizar.
Amor, diamante incrustado na rocha,
tem de ser retirado com perfuratriz.
Amor, expectativa, esperança que não morre,
e incomoda, incomoda,dói e dá pesadelo...
Amor...dor necessária da vida,
que faz voar mas depois despenca,
e me ergue, me levanta,
cada vez mais fria e crua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário