sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Encontro - Mafalda dos Santos



Menina quieta, inquieta
Te faço uma proposta:
Preciso da tua resposta
Pra não me perder na dor
Pois não quero me defrontar
Neste pesadelo, onde sou
Protagonista
De um filme de horror
Ouve meu apelo, sem zelo
Não sejas egoísta, menina,
Preciso acreditar na festa
Se é que resta nesta pista:
Um mundo sem quase promessa
Que nenhuma rima contém...
Vem, preciso da tua resposta
Ela será a minha porta
Que me deixará seguir livre
No meu vai - e - vem
Menina do meu passado,
Responde com teu jeito acanhado
Junta - te com esta adulta
Que num quase desespero
Suplica -te, faz um apelo
Por favor, escuta
Vem ligeiro, sem teimosia
Necessito sugar tua fantasia
Que desertou de mim
Anseio beber tua poesia
P'ra nos meus passos
De gente grande
Nesta vida que se corta e se expande
Não lembrar que esqueci
O que é um jardim
Menina, preciso da tua ajuda
Vem,me toma nos braços
Me nina, menina, me estuda,
Me afaga, que nesta vida amarga
Estou esquecend canções...

Ah! Criança de tempos atrás
Aqui estás, já te vejo
Já sinto no meu rosto
O teu beijo
Já nem sei mais quem eu sou
Se esta que está jogando iô -iô,
Que brinca de roda
Ou se aquela que do jardim
Rouba uma flor
Ou, quem sabe, esta pessoa
Circunspecta, alerta,
Que planeja um ofício,
Dita roteiros
Ou se sou esta poeta
Que buscou, te chamou, te desejou
Te reclamou o dia inteiro...

Nenhum comentário:

Postar um comentário