sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Grilhões - Mafalda dos Santos

Menino, eu não pude
Tomar banho naquele açude
Quando vieste me chamar
Pois meus condicionamentos adultos tolheram - me
"Que insulto"
E eu não pude me soltar...
Menino, juro, eu queria
Subir naquela laranjeira
Esquecerda noite, do dia
Dar -me por inteira...
Menino, eu queria rolar
Por toda essa lama
Semme importar da sujeira
Que eu iria ficar
Mas meu materialismo que
Minhas roupas - por demais - ama
Fez - me ficar parada
Robotizada
Impedindo - me de amar
Menino, eu juro
Queria ter o poder de
Saber me desprender
Mas...
Hoje não tenho mais medo
Vem, menino, abre com a tua paz
Estas correntes: meus segredos
Acho que já sou capaz
De brincar do teu brinquedo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário