sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Retrato do Morro Azul

Na rua do meu bairro
só tem barata morta...
...vivendo no meio do lixo
do supermercado!
E o que não está morto
perde-se em fumaça cinzenta,
de gosto azinabrado;
por cima da arborização e
de um céu róseo-azulado...
Parece que o bairro está rico
de casais aposentados
vivendo bem
as suas vidas
pobres de tão ricas...
As pracinhas escuras confidenciam
com clareza as safadezas bastardas.
As devotas se escondem
no barulho silencioso do rosário.
Os maridos colecionam velhos sonhos
debaixo das pinturas e reformas das casas.
O condomínio se fecha através
da passagem para a vila.
Os garis não recolhem logo o lixo.
Escorpiões surgem no bairro...
Mas meu cabelo só fica lindo
na hora errada.



Nenhum comentário:

Postar um comentário