quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Diálogo 64



Nesta solidão me escondo
para me solidificar,
para me edificar,
para só ficar
numa solidão
tão sólida,
tão só,
sem som,
sem luz,
sem ar,
sem nada;
contudo,
com tudo
para fazer.
Me socorro
do pó
da minha alma
embolorada...
Me encontro
cheia de nós,
cheia de sol,
cheia de si
de mim mesma.
Despoluo,
desentoxico,
descubro
que me cobri
de toxinas intelectuais.
Sacudo a
sólida
solidão e
sigo
sorrindo,
voltada de mim
para mim.

Ruídos Verdes



Palavras 
opacas
pouco 
práticas.

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Não me provoquem,
sou provocante.
Não me critiquem,
eu cresço com críticas.
Não tentem me aborrecer,
conheço quem sou...


domingo, 23 de fevereiro de 2014

Concupiscência



Escorro-me ao
corredor
correndo e 
morrendo 
de dor.
Escolho
morrer 
por amor,
sofrendo e
fingindo
terror.
Me pinto
de tinta
incolor,
colorida e
cheia de 
incólume 
ardor...
Me espelho
e espalho
minha dor.
Encolho-me
e recorro
ao amor.





quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Aos Sbornianos

http://wp.clicrbs.com.br/opiniaozh/2014/02/08/artigo-solidariedade-com-a-sbornia/?topo=13%2C1%2C1%2C%2C%2C13#.UvzXEhOyflo.facebook