terça-feira, 17 de março de 2015

Safo de Lesbos - Mytilene


Foi uma poetisa grega que viveu na cidade lésbia de Mitilene, ativo centro cultural no século VII a.C..Foi muito respeitada e apreciada durante a Antiguidade, no entanto, sua poesia, devido ao conteúdo erótico, sofreu censura na Idade Média,  e o que restou de sua obra foram escassos fragmentos.
A biografia de Safo  é um tanto controversa. Muito do que se diz a seu respeito está envolto em lendas (inclusive suas relações com mulheres).
Após cinco anos exilada, volta para Lesbos, onde logo se torna a líder da sociedade local, no plano intelectual. Sedutora, não dotada da beleza na concepção grega da época (embora Sócrates a houvesse denominado "A Bela"), Safo era baixa e magra, olhos e cabelos negros, e de refinada elegância, viúva e vivendo numa sociedade que não tinha regras morais como hoje se concebem.
A escola de Safo - o amor em Lesbos
Safo concebeu uma escola para moças, onde lecionaria a poesia, dança e música - considerada a primeira "escola de aperfeiçoamento" da história. Ali as discípulas eram chamadas de hetairai(amigas) e não alunas. A mestra apaixona-se por suas amigas, todas. Dentre elas, aquela que viria a tornar-se sua maior amante, Atis - a favorita, que descrevia sua mestra como vestida em ouro e púrpura, coroada de flores. A aluna foi retirada da escola por seus pais, e Safo escreve que "seria bem melhor para mim se tivesse morrido".
Contavam que Safo havia se suicidado pulando de um precipício na ilha de Leucas, apaixonada pelo marinheiro Faonte. Mas há consenso de que isto seja verdadeiramente mítico. Escritos sobreviventes dão Safo como tendo atingindo a velhice, e o certo é que não se sabe como nem quando ela morreu, sendo considerada por alguns a maior de todas as poetisas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário