terça-feira, 17 de março de 2015

Trechos e Fragmentos da Poesia de Safo





"O Poema dos Irmãos" - Novo fragmento de Safo

Nota Liminar:

Trata-se de um dos dois novos fragmentos de Safo, descobertos recentemente em uma coleção particular. O papirologista Dirk Obbink, que trabalha em uma edição do texto, chamou-o de "Poema dos Irmãos" por ser o primeiro que menciona explicitamente os nomes de Caraxo e Lárico, referidos como irmãos de Safo em outras fontes. As descobertas de Obbink serão publicadas em breve, mas uma versão preliminar (de onde foi extraído o texto para esta tradução) pode ser lida aqui:


http://www.papyrology.ox.ac.uk/Fragments/Obbink.Sappho7.draft.pdf


Toda a vez tu falas de Caraxo, por vir
com o navio cheio; Zeus sabe disso,
creio, e os deuses todos: mas não é
o que deves pensar,

e sim em enviar-me junto e recomendar
que eu faça muitas preces à rainha Hera
para que Caraxo retorne, guiando
seu navio em segurança,

e nos encontre a salvo. Tudo o mais,
confiemos aos numes.
Pois é do vento forte que vêm,
de súbito, os dias serenos.

Aqueles a quem o rei do Olimpo quiser
mandar um nume que os auxilie nos afãs,
são estes que se tornam venturosos
e muito prósperos.

Também nós: se Lárico erguesse a cabeça
e um dia se tornasse um homem,
de tanta tristeza, sim, imediatamente
estaríamos livres.

[Tradução de  Rafael Brunhara] 



***
Vem de Creta até este puro santuário,
onde há para ti um querido bosque
de macieiras, altares que se acen-
-dem com incensos:

Lá águas frescas murmuram através de ramos
de macieiras, sombreia-se com rosas
todo o solo, e de trementes folhagens
derrama-se um feitiço: o sono.

Lá viceja um prado, pasto de corcéis,
com flores de primavera, e os ventos
sopram docemente:

Aqui, Cípris, tu conquistaste
néctar mesclado a festividades
vertendo-o com delicadeza
em nossos dourados cálices. 



http://primeiros-escritos.blogspot.com.br/search/label/Safo

Nenhum comentário:

Postar um comentário