segunda-feira, 13 de abril de 2015

Secura

Não gosto da comida.
É insípida.
Não posso me deitar,
a cama é muito dura,
a cama me entorta as costas.

Não me acostumo
à vida farta
que sempre tive.

Não me acostumo
a voltar a ser
o que fui sem você.
Fiquei misturada,
emaranhada, fundida
em você de tal maneira
que já sou você.

Eu me sou insípida.
Sou dura e entorto
minhas costas...

Me acostumei
à vida necessária
que nunca tive.

Me acostumei
a viver em sua sombra,
tendo os seus amigos,
a sua família,
todo você já sou eu agora.

Todos os meus
finais de semana
são seus.


Nenhum comentário:

Postar um comentário