terça-feira, 9 de junho de 2015

"E o Nome Dela Era Érica"



Por incrível que pareça, ela se chamava Érica. Me observava examinando os mínimos detalhes. Loira, quieta na sua, fechada. Não sabia direito se era comportada ou revoltada, roqueira, feiticeira, e agora, banheira. Me imitava. Quase podia vê-la toda de cor de rosa com um allstar roxo andando no meio-fio e cantando Érika Machado. Me penetrava com seu olhar desconfiado, sua expressão receosa... E o nome dela era Érica. O meu nome era Érica. Ela não era eu, tentava, mas não era. E muito menos eu era ela. Seria minha fantasia ali na minha frente? Ela parecia querer me dizer que eu a criara. Será possível a personagem realmente criar vida própria? Sair do pensamento para o papel, e do papel, tornar-se carne e osso? Fiquei assustada, impressionada... e ela fulminava-me com o olhar, tentando dizer algo... Era real? Ou apenas uma coincidência?Traços semelhantes...posso até mesmo enxergar o zíper que abre este disfarce. Mas será realmente possível, ou uma esquizofrenia? Ninguém nunca me contou que eu era assim... Estou com medo e dúvida... o que devo fazer? Quem é ela? Será que é mesmo Érica? Esta história que vos narro realmente acontece, é real. Quem não é real sou eu... e Érica.


Nenhum comentário:

Postar um comentário