terça-feira, 9 de agosto de 2016

"É Só Uma Chuva de Verão"


Eu sou negra.
Você não vê minha cor?
Repare o samba no pé!
Repare o maxixe
Essa vontade de dançar
Essa vontade de batuque
Repare como bate o tambor
do coração.
Esse vozeirão potente,
gritado,
escondido
nesse corpinho miúdo.
Veja essa vida sofrida,
cheiro de porão, ressaca de navio,
marcas de escravidão.
Apanhando no pelourinho
em frente à Igreja de ouro.
Não fiz nada,
queimei o feijão,
odeio feijoada.
Estudo modelos europeus
e tenho uma dor quilombar.
Quanto você paga
para eu pagar seus pecados?
Sou branca,
você não vê minha cor?
Sou branca de alma preta,
branca maluca,
teta de branquela,
olhos negros
como a asa
da araponga.
Você enxerga em cores
ou enxerga em preto e branco?


Nenhum comentário:

Postar um comentário